Tipo de associação: conheça as 5 principais modalidades

Dentro do universo das entidades associativas do terceiro setor, é importante distinguir e compreender cada tipo de associação. Para isso, o primeiro passo é saber identificar como aquela instituição atua, isto é, qual a finalidade do seu trabalho. Daí é possível classificá-la em uma das categorias mais comuns atualmente.

Neste post, vamos tratar das principais modalidades de associação, descrevendo um pouco a forma de trabalho e as características de cada uma. Acompanhe!

O que são associações?

Antes de tratar das várias categorias de associação que existem, é preciso esclarecer o que vem a ser uma entidade como esta. E, nesse caso, a resposta é que uma associação é uma maneira pela qual as pessoas podem legalmente se reunir a fim de trabalhar em prol de causas de interesse coletivo.

Sendo assim, o trabalho para coletividade é uma finalidade obrigatória de toda associação. Nesse contexto, isso justifica uma característica muito comum dessas entidades: a ausência de finalidades lucrativas.

Portanto, em resumo, uma associação é uma entidade, sem fins lucrativos, fruto da união de pessoas que passam, por meio dela, a trabalhar em causas que preencham determinadas demandas sociais deixadas de lado pelo poder público ou pelas empresas privadas.

Tipos de associação

Como vimos, as associações são criadas com o objetivo de trabalhar para servir a determinadas causas sociais; e é com base nas causas às quais elas servem que acontece a classificação dos tipos. Aqui vamos citar as cinco principais modalidades de associação, veja quais são e conheça suas características mais comuns:

Associações filantrópicas

As entidades associativas que se caracterizam como filantrópicas são aquelas que trabalham dando assistência à comunidades ou grupos mais necessitados. Essas associações contam com trabalhos voluntários e costumam desenvolver atividades como a distribuição de cestas básicas, auxílio psicológico, programas educativos ou até mesmo ajudar em programas de acesso à moradia.

Associações culturais e esportivas

Nesta modalidade, o trabalho das instituições alcança sobretudo o público jovem e se caracteriza por envolver atividades artísticas ou de cunho educacional, como projetos teatrais, de música, história e literatura, pintura, escultura, etc. Além disso, existem também as associações que trabalham com projetos esportivos, como o boxe, a capoeira, o futebol ou a natação.

Associações de preservação ambiental

As associações que trabalham para a preservação do meio ambiente são bastante comuns em todo o país e desenvolvem um trabalho fundamental. Seus esforços se dirigem tanto à proteção de regiões como a floresta amazônica e a mata atlântica, combatendo o desmatamento, as queimadas, etc; como também desenvolvem um trabalho fundamental
de proteção e reflorestamento dessa mesmas regiões e áreas afins.

Associações de produtores

Nessas associações estão envolvidos grupos específicos como os produtores rurais ou artesãos, que atuam em defesa de causas próprias de suas categorias. O trabalho dessas instituições é de tentar assegurar o cumprimento de direitos que beneficiem coletivamente produtores, artesãos e trabalhadores rurais.

Associações de classe

Semelhante ao trabalho das instituições de produtores, o trabalho das associações de classe também é feito em defesa de causas de interesse coletivo. No entanto, a coletividade, nesse caso, se refere às categorias empresariais ou profissionais específicas, ou seja, aos trabalhadores, visando assegurar-lhes todos os seus direitos.

Como formar uma associação?

As associações devem ser formadas por um estatuto social, que entre outras regulamentações, define os direitos e obrigações de cada um dos seus membros associados.

A sua existência perante a lei depende do registro desse mesmo estatuto social, junto com a ata da sua criação, em cartório. A partir daí a associação passa a ter uma personalidade jurídica, podendo, por isso, fazer parcerias, contratar pessoas, etc.

As associações, em geral, são formadas por uma assembleia geral, um órgão executor e um conselho fiscal, responsável pelo controle dos seus recursos.

*Texto produzido e distribuído pela Link Nacional para os assinantes da solução Conteúdo para Blog.

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *