Gestão de comunidades: como engajar apoiadores

As comunidades são grupos de pessoas que compartilham interesses em comum, e a gestão de comunidades é fundamental para empresas e organizações que buscam estabelecer relações duradouras com seus apoiadores.

A gestão de comunidades pode ajudar a construir um senso de pertencimento e conexão entre os membros, gerar feedback valioso e insights sobre o produto ou serviço oferecido, além de criar um grupo de doadores e voluntários leais. Neste artigo, apresentaremos estratégias para engajar apoiadores em uma comunidade. Acompanhe!

O que é a gestão de comunidades?

Gestão de comunidades é um conjunto de estratégias e práticas que visam cultivar uma comunidade de pessoas que compartilham interesses, valores e objetivos comuns. Essa comunidade pode ser formada por clientes, usuários, seguidores de redes sociais, voluntários ou apoiadores de uma organização sem fins lucrativos.

O objetivo dessas estratégias é engajar e manter o público ativo e envolvido, promovendo a interação e a colaboração entre os membros da comunidade e criando um ambiente positivo e acolhedor. Dessa forma, o responsável pela comunidade (empresa ou entidade filantrópica) pode contar com seus membros para auxiliar em demandas como: promover ações, defender a marca, realizar contribuições financeiras, etc. Para isso, é possível aplicar atividades como criação de conteúdo, organização de eventos, atendimento ao público, monitoramento de redes sociais, recrutamento de novos membros e construção de relacionamentos duradouros.

Portanto, bem gerir uma comunidade é uma estratégia importante para fortalecer a imagem e a reputação de uma marca ou organização e para fomentar a participação e o engajamento da comunidade.

Como aplicar gestão de comunidades no terceiro setor

No terceiro setor, o modelo de captação de recursos e fundos envolve vários fatores e entre eles está o envolvimento de doadores e voluntários. Isso porque nesse setor é muito importante criar relações e manter conexões com as pessoas, a fim de criar uma rede de apoiadores frequentes.

Uma das maneiras mais eficazes de criar e manter essas conexões é por meio de comunidades. O processo de criar e gerir uma rede de apoiadores envolve algumas etapas:

  1. Conhecer seu público;
  2. Escolher um canal de comunicação;
  3. Criar uma cultura de engajamento;
  4. Analisar feedbacks.

Confira nos próximos tópicos quais são as atividades envolvidas em cada etapa!

Conheça sua comunidade

A primeira etapa na gestão de comunidades é conhecer os membros e as suas necessidades. Identificar os diferentes tipos de apoiadores e as suas expectativas pode ajudar a criar uma experiência personalizada e adequada às suas necessidades.

Escolha um canal de comunicação

Após verificar as características do seu público, será mais fácil definir um ou mais canais de comunicação, pois as mídias devem conversar com as preferências de seus potenciais doadores ou voluntários. Por exemplo, se a comunidade é composta principalmente por jovens, plataformas de redes sociais como Instagram e TikTok podem ser uma opção eficaz. Por outro lado, se a comunidade é mais voltada para negócios, o LinkedIn pode ser mais adequado.

Além de escolher os canais de comunidade, outro fator a ser considerado é a frequência e a forma de comunicação. Algumas comunidades preferem receber atualizações diárias, enquanto outras preferem receber um resumo semanal ou mensal.

Crie uma cultura de engajamento

Para manter os membros envolvidos e engajados, é importante criar uma cultura de engajamento. Isso pode incluir incentivar a participação dos membros, reconhecer e valorizar os apoiadores ativos da comunidade, e criar um senso de pertencimento e conexão entre os membros.

Eventos e atividades são excelentes formas de engajar os membros da comunidade e criar um senso de pertencimento. Ao planejar eventos e atividades, é importante considerar as preferências e necessidades dos membros. Além disso, a tecnologia pode ser uma grande aliada na criação de eventos virtuais e atividades remotas.

Analise os feedbacks

Para avaliar os feedbacks, é importante definir indicadores e métricas que possam ser mensurados, como a taxa de resposta dos membros, o número de sugestões e críticas recebidas, entre outros. É fundamental garantir que os feedbacks sejam registrados e avaliados com atenção, para que as sugestões e críticas possam ser utilizadas para melhorar a gestão da comunidade.

*Texto produzido e distribuído pela Link Nacional para os assinantes da solução Conteúdo para Blog.

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *